Grupo Construfran
Image default
Dicas Para Reformar Reformas

10 Dicas de obras e reformas

É um paradoxo. Ter a casa dos sonhos, especialmente planejada para cada morador, é um anseio quase que unânime. Ao mesmo em que a maioria das pessoas têm calafrios só de pensar no trabalho que dá realizar uma reforma.

Tal impasse pode adiar ou até mesmo anular os planos de reformar, construir ou dar aquela renovada nos ambientes. Mas seguindo algumas dicas, é possível reformar a casa gastando pouco e encarar as obras com tranquilidade e segurança. Confira 10 dicas de obras e reformas que farão toda a diferença no processo e no resultado final das intervenções.

1 – Faça um bom planejamento

Planejar é o primeiro passo no caminho certo para que tudo corra bem. Desenvolver um bom projeto de arquitetura é o início de uma reforma ou construção de sucesso e funciona como instrumento eficaz para a economia.

A função de um projeto é definir tudo o que será feito, desde a criação até a execução da reforma. Defina com clareza o que você deseja e precisa, compile referências e coloque tudo na ponta do lápis. Assim, você terá uma noção do custo global da reforma e será mais fácil decidir o que realmente será feito. As perdas geradas pela falta de um projeto ou por projetos mal feitos são enormes e vão da escolha de materiais inadequados ao retrabalho, o que significa dinheiro jogado fora. Para evitar problemas, conte com os serviços de um arquiteto!

2 – Procure um profissional capacitado

Para desenvolver um ótimo projeto, é necessária a intervenção de um bom profissional de arquitetura. Ele é a pessoa mais apta a ajudar a definir desde os primeiros passos até a entrega final da obra. Em conjunto com o proprietário, é sua responsabilidade desenvolver um bom planejamento, que abranja todos os detalhes e cuidados necessários pra que tudo se desenvolva da melhor maneira possível.

3 – Pesquise, pesquise e pesquise

Com o projeto e a lista com o detalhamento dos materiais em mãos, chega a hora de pesquisar os preços e negociar a forma de pagamento. Lembre-se sempre: muitas vezes, o barato sai caro! A ajuda do arquiteto nessa etapa é fundamental, já que ele é capacitado para aliar preço, qualidade, estética e harmonia e encontrar as melhores peças e soluções. Ele irá adequar o que você precisa e deseja ao orçamento disponível para manter tudo sob controle, evitando prejuízos. Pesquise e faça vários orçamentos antes de fechar um pedido.

4 – Contrate uma mão de obra especializada

Em uma obra, a mão de obra é responsável tanto pelo sucesso dos detalhes finais, quanto por um possível desastre total. Por isso, o ideal é que haja, com a ajuda do arquiteto, a contratação de uma equipe especializada para que tudo corra bem.

Há no mercado uma enorme variação de preços de execução. Você pode contratar uma empreiteira ou algum pedreiro indicado por pessoas confiáveis. O que varia os valores é o nível de especialidade de cada profissional. Opte por aqueles que possuem referências, que trabalhem sob contrato e cumpram a legislação em vigor.

5 – Não abra mão do acompanhamento da obra

Para que sua obra saia como projetado, é importante que o arquiteto acompanhe o desenvolvimento em visitas periódicas em todas as etapas da intervenção. Dessa forma, se houver algum problema inesperado, você sempre terá um profissional ao lado para resolver a questão sem desespero.

Um bom profissional estará apto a prestar supervisão, coordenação, gestão e orientação técnica. As visitas são diretamente combinadas com o cliente, e a frequência varia de acordo com a fase da obra, podendo ocorrer de duas vezes por semana a uma vez por mês.

6 – Monte um cronograma

O serviço de administrar uma obra vai muito além de comprar os materiais que os prestadores solicitam. Antes do início, é importante reunir todos os envolvidos e questionar datas e prazos e o que poderá acontecer de imprevistos durante a obra. A compatibilização dos serviços.

Para defini-lo, converse com o seu arquiteto e exponha suas necessidades. Ele alinhará as datas ao desenvolvimento da obra, considerando detalhes como compra e entrega de materiais e jornada de trabalho dos profissionais envolvidos.

7 – Fique de olho nos EPI’s

Verifique se os profissionais envolvidos possuem equipamentos de proteção individual (EPI). Assim, é possível manter a segurança de todos na obra. São exemplos de EPI’s: luvas, capacete, óculos de segurança, coletes e botas.

8 – Se prepare para as adversidades

Transtornos fazem parte de qualquer obra. É inevitável, então se cerque de profissionais capacitados. Muitas vezes se prevê a alteração de alvenarias, pontos elétricos e rede hidráulica, e são esses profissionais que vão resolver os problemas que vierem pela frente sem maiores dificuldades.

9 – Evite colocar vários fornecedores trabalhando juntos

Colocar vários fornecedores trabalhando juntos, como em assentamento de piso e forro de gesso, dificulta o controle da qualidade dos trabalhos. Muitas vezes, um atrapalha o outro. Então, o melhor é que um trabalho seja realizado e avaliado de cada vez.

10 – Faça uma boa limpeza pós-obra

Não há como desassociar obra de sujeira. Com a finalização, pode acontecer de a pintura ter respingado o piso, massa corrida nos azulejos… O ideal é que se faça uma limpeza pesada após a reforma.

Tome cuidado com os materiais a serem utilizados: alguns podem ser incompatíveis com o tipo de piso assentado, outros podem danificar a pintura. Existem algumas empresas especializadas nesse tipo de limpeza. Na dúvida, não arrisque. Conte com o serviço desses profissionais.

Seguindo essas dicas, não tem erro. Embarque com tudo na delícia que é renovar a casa e desfrutar de um resultado que deixará o seu lar ainda mais aconchegante.

fonte: http://www.acasaarquitetura.com.br/10-dicas-de-obras-e-reformas/

Posts Relacionados

7 dicas para planejar uma reforma sem estourar o orçamento

mkt

Como Escolher o Arquiteto Ideal para Seu Projeto

mkt

Passo a passo de como trocar seu chuveiro!

michelle

Deixe um comentário