Image default
Para Construir Para Reformar Reformas

Como evitar e tratar mofo nas paredes e móveis

Impermeabilização é principal meio de evitar, mas deve ser feita na obra

Com o período chuvoso e o aumento da umidade é normal a formação de manchas e mofos nas paredes, tetos e móveis. Em Goiânia, profissionais explicam como agir após o surgimento deste problema e como tratá-lo. Segundo eles, existem métodos temporários e definitivos para combater o mofo, como a impermeabilização, por exemplo, no entanto, o ideal é que ela seja feita durante a construção do imóvel.

O período chuvoso é entre os meses de novembro e março. No entanto, outubro e abril são considerados meses de transição do período chuvoso, por isso, também chove. Para realizar métodos de combate ao mofo, o ideal é que o clima esteja seco.

A área a ser impermeabilizada tem que estar bem seca ou não pega a impermeabilização. Além disso, no período de sol, o tempo facilita a secagem. Ideal é fazer na seca, depois que o problema acontece, o melhor é apostar nas  técnicas alternativas, pois a solução definitiva é inviável em relação ao custo benefício. No entanto, estes métodos temporários têm data de validade, já que duram entre um a cinco anos.

Uma das opções para remediar o problema, segundo o engenheiro, é fazer o tratamento superficial, que se trata de tirar a tinta e a argamassa com uma espátula, no local do mofo, e aplicar um produto impermeabilizante. Depois de seco o produto, é só amaciar e pintar a parede.

Outra alternativa é usar estilos de tinta como o grafiato, que possibilitam uma durabilidade maior da tinta. Algumas pessoas também usam a cerâmica ou as pastilhas, mas tem questão de estética e tem gente que não gosta. O problema é que depois de alguns anos, quando o mofo tomar conta da cerâmica, ela se solta e cai. Porque a umidade continua abaixo da argamassa para assento.

Impermeabilização
Em relação à impermeabilização,  o processo deve ser feito no momento da construção do imóvel com vários tipos de produtos disponíveis no mercado, como com mantas emborrachadas ou asfalto polimérico.

Tem que ter o cuidado de seguir com a manta e fazer a impermeabilização na parede, até acima do nível da terra. Em jardins ou áreas descobertas de estacionamento, por exemplo, deve ser feito acima do nível para evitar o contato com a umidade.

Teste de estanqueidade é feito após a impermeabilização
Teste de estanqueidade é feito após a impermeabilização

É necessário tomar cuidado com a impermeabilização de ralos, pois eles são propícios para causar infiltrações.

Os ralos são onde a água tem mais facilidade para entrar. Então, depois que preparamos a superfície para vir a impermeabilização, criando o caimento para o ralo, para quando vir a manta, tendo condições de fazer o acabamento e não ter problemas futuros

É muito importante que seja feito o teste de estanqueidade, depois da impermeabilização, para testar o processo deu certo. O teste é feito em qualquer tipo de local impermeabilizado.  Depois que impermeabiliza, deve-se deixar o local coberto de água, por até 72 horas, em toda a região impermeabilizada, para ver se tem vazamento ou se ficou tudo certo com a manta, se todos os cuidados foram eficientes.

Posts Relacionados

7 dicas para planejar uma reforma sem estourar o orçamento

mkt

Como usar ventilador corretamente

Construfran

Dicas de como limpar o mofo

Construfran

Deixe um comentário